Tema: AS FLORES TAMBÉM CORTAM: POESIA ERÓTICA, SONETOS E INCISÕES CIRÚRGICAS NA PROSA

Com o poeta Manoel Herzog, autor vencedor prémio Jabuti, vamos sentar-nos à volta do tema da poesia e da sua relação com a prosa.

Um fim de tarde para, sem pressão, escrever e falar, falar e escrever. Explorar novas ideias e, eventualmente, beber um copo de Moscatel.

Sábado dia 2 abril | 18h30 | Na Escrever Escrever

Participação: 5 euros | Evento aberto | Não é necessária inscrição prévia


O que vai acontecer?

Se a Literatura antecede a Filosofia, a Poesia antecede a Literatura. Este é o ponto de partida para uma coversa proposta pelo escritor brasileiro Manoel Herzog sobre o que é a poesia e sua relação com a prosa. Se no início era a Torre de Babel, hoje a poesia reinventa-se no espaço plural das redes sociais. Com paragens em Dante, Virgílio e Homero, mas também em cada um dos presentes, um fim de tarde para, sem pressão, escrever e falar, falar e escrever. 

Sobre o autor

Manoel Herzog, Santos, 1964, iniciou na literatura em 1987 com Brincadeira Surrealista, poemas. Em 2012 publicou Os Bichos, romance, pela Editora Realejo. Em 2013, Companhia Brasileira de Alquimia, romance, pela Editora Patuá. Em 2014, também pela Editora Patuá, o pornoépico A Comédia de Alissia Bloom, terceiro lugar no prêmio Jabuti. Em 2015 lançou O Evangelista, romance.

Coordena oficinas de literatura no Brasil.

Colabora em Mallarmagens e escreve quinzenalmente a coluna «Zona de Leitura», na revista digital Pausa (http://revistapausa.blogspot.com.br/p/sobre-revista.html)