Próximas edições

Obs.: Horário UTC + 1 (Lisboa); Número máximo de participantes: 12.

Ultrapassar o medo e escrevê-lo

Descrição

O medo é uma emoção básica, e muitos adoram senti-la, em segurança, por trás de um livro. Aqui, trabalhamos a literatura, os grandes clássicos do terror e a criatividade das palavras, mas trabalhamos também a expansão do nosso espectro emotivo, aprendendo como é bom usar essas palavras para nos abrirmos a novas experiências, e fazendo com que outros, que nos lerão, também as sintam.

Esta oficina vai trabalhar a escrita para o género literário de terror, apresentando as suas características, princípios gerais e temas recorrentes, abordando diversas técnicas de escrita e autores de referência.

As sessões são síncronas e decorrem em direto, através do Zoom, nos dias e horário definidos, não havendo possibilidade de serem gravadas. Algumas atividades e materiais de apoio são disponibilizados através da plataforma Moodle

Esta oficina não se enquandra no formato de formação profissional certificada. Poderá ser emitida uma declaração de participação da Escrever Escrever a quem a solicitar.

Objetivos

  • Analisar os temas, técnicas e princípios associados ao género do terror, pondo em prática os conhecimentos adquiridos. 

Destinatários

  • Maiores de 18 anos, domínio da língua portuguesa e conhecimentos básicos de língua inglesa; 
  • Todos aqueles que desejem iniciar-se na escrita para o género de terror ou aprofundar o seu conhecimento e prática neste género da ficção especulativa. 

Programa

  • Noções pré-concebidas e o medo como emoção primária;
  • Principais características, regras e princípios do género de terror;
  • Técnicas associadas ao fantástico/ficção especulativa;
  • Aplicação da criatividade ao género de terror.

Requisitos

A oficina não exige conhecimentos prévios do tema.

Condições técnicas de acesso:

  • computador ou tablet onde seja possível abrir e editar ficheiros (.doc e .pdf);
  • ligação à Internet;
  • browser (Chrome, Safari, Firefox ou Internet Explorer);
  • microfone (obrigatório) e câmara (opcional) funcionais; 
  • não é necessário instalar quaisquer programas informáticos;
  • os participantes são responsáveis por possuir conhecimentos informáticos de base para aceder às plataformas (Zoom e Moodle) e garantir a qualidade da sua ligação à Internet.

Quem participou diz...

«Enriquecedora. Apesar de o "terror" ser desvalorizado em Portugal, é satisfatório descobrir iniciativas como esta. Dá bases interessantes e úteis para a prática da escrita de terror. Existiu uma crítica construtiva e uma valorização dos trabalhos em aula, sob formação de alguém da área.» (Maria Varanda - Enfermeira)

«Foi uma experiência enriquecedora, apresentando os temas, ideias, principais técnicas e alguns autores de terror, possibilitando o contacto profundo com esse género.» (Patrícia Sá - Estudante)