Criado no meio de livros e filmes, não seria surpresa que estivesse destinado às Letras – um destino que, academicamente, se manifestou numa licenciatura em Linguística e num mestrado em Tradução.

Como resultado, já trabalhei como legendador e tradutor freelancer dos mais diversos tipos de texto, dedicando-me também à investigação no campo sociolinguístico.

O gosto pelas Letras fez-me também enveredar pela escrita, tendo esta resultado em alguns prémios literários na área da ficção especulativa, no formato romance, conto e miniconto.

São deles exemplo o prémio literário CTLX/MoteLX, em 2007 (inserido na antologia Os Contos de Terror do Homem-Peixe), e o Prémio António de Macedo, em 2018 (com As Sombras de Lázaro).

Pedro Martins